Quais os custos envolvidos na taxa de condomínio?

Quais os custos envolvidos na taxa de condomínio?

Quais os custos envolvidos na taxa de condomínio?

Quem compra ou aluga um imóvel em um condomínio fechado deve sempre se preparar para a taxa de condomínio. Em alguns casos o custo pode ser bem alto, dependendo do tipo de residência, das áreas de lazer disponíveis e etc.

As despesas de um condomínio se dividem em Ordinárias, que são referentes à manutenção; e as Extraordinárias, que são decididas em assembleia pelos moradores diante da necessidade de alguma reforma ou melhoria no condomínio.

A taxa de condomínio nada mais é do que o resultado dos gastos com funcionários, segurança, manutenção, limpeza, luz, água e outros fatores que entram nesse cálculo. O pagamento é essencial para o bom funcionamento de um condomínio, assim como para a valorização dos imóveis nele presentes.


Colaboradores

Os gastos com colaboradores fazem parte dos custos do condomínio e se constitui a maior despesa. De fato, em alguns locais eles são em grande número e incluem serviços de portaria, zeladores, funcionários da limpeza, jardineiro, entre outros.

Alguns condomínios terceirizam essa mão de obra, ficando por conta da empresa toda a responsabilidade de contratação, direitos trabalhistas e demais obrigações. Essa medida reduz os gastos, principalmente quando se fala em obrigações trabalhistas.


Elevadores

Os elevadores são responsáveis por uma despesa considerável com as manutenções. No entanto, são indispensáveis para o conforto e a qualidade de vida dos moradores e de quem trabalha no local.

Uma boa gestão verifica o contrato que oferece o maior custo-benefício, pois tratam-se de equipamentos que necessitam de manutenção constante e que não podem parar.

Daí a importância de se escolher uma empresa idônea que cumpra as regras do contrato e mantenha os elevadores operantes.

No entanto, existem meios de a administração economizar com os elevadores, como o revezamento das máquinas em horários de pouco movimento.

Devemos considerar que em empreendimentos que não tem elevadores, as taxas de condomínio são ligeiramente menores, já que as despesas com a manutenção são reduzidas.


Água + Luz

A água é sempre muito consumida nos condomínios, contudo, é possível reduzir seu consumo por meio de campanhas de conscientização. A identificação de vazamentos, tanto em apartamentos quanto nas áreas comuns, pode também contribuir bastante para a economia desse item.

Outras formas de fazer uma campanha para a redução de consumo de água devem ser consideradas, como a instalação de redutores de vazão de chuveiros e torneiras, assim como a de cisternas que reaproveitam a água da chuva que pode ser utilizada na limpeza das áreas comuns.

A energia é também outro grande gasto nos condomínios. Ela é utilizada nos elevadores, corredores, portões, áreas comuns, circuito interno de vídeos de segurança e em outros locais do condomínio, dependendo do tamanho e quantidade de áreas de lazer.

Por conta disso, os condomínios têm adotado medidas simples que podem ajudar bastante na redução dos custos com energia elétrica. A começar pelos sensores de presença, que podem ser instalados em corredores e escadas, garantindo, assim, uma diminuição dessa despesa.

A programação do elevador para que permaneça no andar que parou é outra solução que alguns prédios já adotam, uma vez que a maioria é programada de fábrica para retornarem ao térreo. Essa medida evita que o elevador circule sem necessidade.


Outras despesas

Podemos incluir outras despesas que também fazem parte dos gastos do condomínio, como:

  • Encargos bancários;

  • Pagamento da administradora;

  • Materiais de limpeza;

  • Uniforme dos colaboradores.


A inadimplência ou falta de pagamento da taxa de condomínio, de acordo com o Novo Código de Processo Civil, resulta na citação do devedor que deverá pagar a dívida em até 3 (três) dias úteis.

O reajuste da taxa é sempre um momento difícil e é necessário reunião do conselho e posteriormente com os condôminos. Para tanto, são necessárias algumas considerações, como a inflação, a idade da edificação e as benfeitorias ou reformas necessárias.

Como você conferiu, a taxa de condomínio é essencial para a manutenção e valorização do prédio e, consequentemente, dos imóveis. É interesse dos condôminos manterem o condomínio bem cuidado para, assim, garantir o bem-estar de todos e, sabendo os custos envolvidos nas taxas surpresas, as mesmas podem ser evitadas na locação ou compra de imóveis desse tipo.

Gostou do conteúdo? Clique aqui e fique por dentro de todos os conteúdos da Imobiliária Jaú.

Copyright © - Todos os direitos reservados.