Desocupação de imóveis: conheça as regras e saiba quais são as desvantagens

Desocupação de imóveis: conheça as regras e saiba quais são as desvantagens

Desocupação de imóveis: conheça as regras e saiba quais são as desvantagens

Decidir sobre o melhor momento para se desocupar um imóvel pode ser complicado e gerar muitas dúvidas. Uma delas é sobre o processo de desocupação, que pode parecer algo simples, mas que sendo analisado a fundo, há muitos detalhes que devem ser lembrados para garantir que todos os direitos do proprietário e do inquilino sejam respeitados, além de considerar suas desvantagens.

Como é um processo que deve ser formalizado e acompanhado por uma boa imobiliária, algumas normas simples são suficientes para auxiliar no procedimento de desocupação, evitando estresse entre as partes.


Aviso de desocupação

Ao sair de um imóvel alugado (comercial ou residencial), seja porque seu contrato foi concluído, seja porque você comprou um imóvel ou por qualquer outro motivo, a primeira coisa a ser feita é comunicar à imobiliária a sua intenção e explicar os reais motivos que o levaram a tomar essa decisão.

Feito esse comunicado, você deverá assinar um termo de aviso de desocupação, enfatizando que o prazo mínimo de antecedência até a sua saída efetiva do imóvel deve ser de 30 dias.


Vistoria

Você deve se lembrar que, durante o processo de locação, antes de receber as chaves do imóvel, recebeu um relatório de vistoria que continha dados e uma lista que descrevia o estado do imóvel quando foi alugado. No término do contrato, é feita uma nova vistoria para ser comparada com a primeira. Dessa forma, é possível concluir se houve algum dano ou modificação na propriedade durante o prazo da locação.

Qualquer defeito em pinturas, acabamentos e móveis embutidos, por exemplo, será responsabilidade do inquilino. Caso a vistoria aponte algum problema, é dado um prazo para efetuar o reparo e, posteriormente, será agendada outra conferência. Esse processo garante que você entregue o imóvel como o alugou.


Entrega das chaves

Após a validação da vistoria, você deverá entregar as chaves e também a prestação de contas para a imobiliária, normalmente contendo comprovantes de pagamento das três últimas faturas de água, energia elétrica e gás. Lembre-se de devolver também qualquer senha de acesso, chaves da caixa de correios e o controle da garagem.


Desvantagens em desocupar um imóvel

Em qualquer momento, a desocupação de um imóvel pode acarretar em dores de cabeça. Afinal, todo o processo será recomeçado, no caso de uma nova locação, ou você iniciará seu processo de compra do seu novo lar e, caso não tenha o auxílio correto, poderá ter pequenos problemas.

Ao tomar a decisão de desocupar um imóvel, você deve considerar o tempo que levará para encontrar um novo imóvel que atenda suas necessidades, onde irá morar neste período e, além disso, considerar todos os custos com a desocupação e com a mudança.

Como você pôde ver, devolver um imóvel pode ser prático, desde que muito bem planejado. Basta seguir os passos, consultando o contrato, fazendo o aviso de devolução com antecedência, realizando a vistoria e, finalmente, entregando as chaves. Além disso, analise a situação, os motivos que levaram a desocupação e também todos os custos adicionais que terá que arcar no momento.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos e familiares e siga nossas redes sociais — FacebookInstagram YouTube — para ficar sempre por dentro das novidades e dicas sobre o mercado imobiliário.

 

Copyright © - Todos os direitos reservados.